Agenciados

Cadu de Andrade (cantor)

Um artista brasileiro que em outras oportunidades já despertou interesse do público internacional desta vez empresta seu talento, presença e marcante capacidade de interpretação para um projeto muito especial: música popular brasileira no cinema nacional. Dono de belíssima voz, dispõe de raro timbre, em que agudos, médios e graves fluem fáceis, em esmerada afinação. Autêntico “show man”, jamais escondeu sensibilidade e talento nos discos que gravou bem como nas interpretações das páginas antológicas dos filmes clássicos e românticos que o levaram a este projeto. Ao ouvi-lo, a gente se transporta para o sonho. Cadu canta e a gente imagina,tal a propriedade com que ele interpreta. “Cinema!”, um belíssimo show, agora vira disco. Ganha um novo formato e título porque deixa de lado o que Hollywood magnificamente soube fabricar para mergulhar na música brasileira explorada pelo nosso cinema. Em “Cine Brasil”, Cadu, com vantagem de sua dicção perfeita e técnica impecável, valoriza o cancioneiro nacional. Isso pelo fato de a música brasileira ser estribada em letras de elevado teor poético. O repertório se compõe de obras que valem por sua própria origem. Absolutamente providas de riqueza melódica e harmônica. Tudo muito bem produzido e dirigido por Geraldo Vianna, ícone do violão entre nós e com prestígio internacional, assessorado conceitualmente por José Sebastião Maria de Souza. A mixagem é um trabalho apreciável, em que a mistura dos sons se faz nítida e bem distribuída, prevalecendo a profundidade. Neste CD a sensação é de estar num teatro, ouvindo ao vivo, as jóias musicais que compõem o disco. Para Cadu de Andrade a alegria de cantar é uma constatação para quem escuta. O artista apaixonado e acima de meras definições, que caminha lado a lado com a beleza e com o respeito do ofício que bravamente escolheu: Cantar.

-José Carlos Buzelim, crítico musical.